relaçao medico paciente

A Relação médico paciente sofreu mudanças ao longo das fases da medicina.  Nos primórdios da medicina  a atuação do médico era intimista tendo muitas vezes uma posição superior ao paciente.

Com o passar do tempo a relação médico paciente sofreu grandes mudanças  aquele médico da família  que acompanhava gerações é quase incomum.

E infelizmente com o avanço da medicina e novas tecnologias é cada vez menos frequente o exame clínico, o contato entre médico e paciente está sendo substituído pelo computador, ressonância magnética e exames complementares.

Não podemos desconsiderar que o avanço tecnológico trouxe benefícios , mas com a evolução a relação médico paciente é cada vez mais fria.

Esse é um dos motivos do crescimento de demandas jurídicas, inclusive pela falta do direito de informação do paciente.

A relação médico paciente é um ato que envolve confiança, aproximação e responsabilidade , o paciente quando procura o médico ele quer ser acolhido e sentir-se seguro que será tratado como um ser individual e não como mais um.

Sabemos que hoje o médico em sua grande maioria divide-se em dois e até três locais de trabalho, tendo em vista a desvalorização dos honorários médicos, mas esse médico jamais poderá deixar de atender o seu paciente visando o ato humanitário e individual.

O modelo de relação médico paciente é aquele que visa o atendimento humanitário onde o paciente seja informado de forma livre e esclarecida sobre as opções terapêuticas.

 O esclarecimento deverá ser feito de forma verbal em linguagem clara e para tratamentos de maior complexidade deverá ser feito termo de consentimento esclarecido e informado que também não deverá ser feito através de formulários padrões horas antes da cirurgia.

A inobservância de preceitos éticos e jurídicos do direito do paciente pautado em legislações e no Código de Ética Médica, certamente é um dos motivos da massificação de ações envolvendo negligência, imprudência, imperícia e falta do dever de informação.


Fabiana Augusto Duarte Menezes, advogada, pós graduada em Direito Médico e Hospitalar pela EPD, OAB/SP 344.445. 

www.fabianaadv.com.br
contato@fabianadv.com.br


A IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO MÉDICO PACIENTEdireito medicopacientemedico